até 5x sem juros
frete grátis a partir de R$599
()itens

J. Chermann

image

Catharina Florence

Defina sua cidade em 3 palavras?
Cultura, beleza e poesia.
Como seria um dia perfeito em Paris?
Paris nos oferece tanto, eu posso imaginar no mínimo 10 dias completamente diferentes e perfeitos…. Mas o que eu gosto muito de fazer é começar meu dia com algum esporte, seguido de um brunch no Flore. Depois saio caminhando até alguns museus e galerias de arte, geralmente terminando no La Palette com um livro, ou amigos para uma taça de vinho sem hora para acabar.

Esporte: Para quem gosta de correr, os quais e jardins são super convidativos à um jogging.

Museus são tantos, aqui vai apenas alguns:
Fondation Cartier
Musée Rodin
Grand Palais
Centre Pompidou
Palais de Tokyo
Palais Galliera
Jeu de Pomme
Musée d' Orsay
MEP


Galerias: Minha preferida é a Kamel Mennour
Onde e quando?
Terrasse do Faust nos primeiros dias quentes do ano.
Um japa?
Le Bar des Prés. E para quem prefere balcão, Jin.
Uma massa?
Tagliatelles à la truffe da Maison de la truffe.
Suco detox...
Do Juice Lab.
Taça de vinho...
St Emilion no Flore.
Drink...
De tequila, gengibre e limão num dos bares do grupo l’Experimental.
Qual o dress code de Paris?
Antes de qualquer coisa, atitude e charme. Senão, calça jeans com um blazer funcionam como uniforme durante todo o ano. Adicione um trench por cima - e eventualmente um foulard - durante o outono. No inverno, use com uma gola rolê por baixo e troque o trench por um manteau. Os dias muito quentes são raros, mas na eventual situação, opte por um vestido cache-cœur . Lembrando que é sempre bom evitar Paris no mês de agosto, quando os franceses viajam, muitos restaurantes e comércios fecham e sobram apenas os turistas.
Uma dica para quem está chegando?
Os franceses possuem muitos códigos de etiqueta pouco conhecidos, sendo bonjour & bonsoir um deles. Os respectivos bom dia & boa noite significam uma demonstração de respeito em relação ao outro. Mesmo sem falar francês, não esqueça esse costume que será bem apreciado.
Do's and Dont's
Do's: De acordo com Victor Hugo : “errar é humano, flâner é parisiense”. Termo que significa basicamente andar sem rumo por Paris, flâner é uma das melhores maneiras de conhecer melhor a cidade. Não deixe de andar e se cansar, peça um Uber e nunca taxi. Além dos taxis serem mais caros, eles incluem mau humor.
Dont's: Esqueça as gorjetas. À não ser que o serviço tenha sido excepcional, ou em um local de hábito, o francês não dá gorjeta. Jovens, muito menos. E para taxistas - caso ocorra - nunca! É uma questão cultural.

peças preferidas da coleção